O vírus da imunodeficiência humana (HIV) é o vírus que causa a síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS). Esse vírus é passado de uma pessoa a outra por meio de contato sanguíneo (transfusão sanguínea, agulhas infectadas com HIV) e contato sexual.

O surgimento da Aids, no início dos anos 1980 alterou o comportamento sexual e nos protocolos para atendimento à saúde em todo o mundo, de forma a aumentar a segurança do Paciente.

Aids e saúde bucal

Os sintomas da Aids podem comprometer a saúde bucal, como glândulas linfáticas inchadas nas axilas, virilha e pescoço; manchas brancas ou manchas estranhas na língua, na boca ou na garganta; ou ainda manchas vermelhas, marrons, rosas ou púrpuras na pele, ou dentro da boca, nariz ou pálpebras.

Segurança do paciente odontológico

Seu cirurgião-dentista adota precauções universalmente utilizadas para a limpeza e desinfecção do consultório odontológico, para garantir a segurança e saúde dos pacientes.

Atendendo a legislação, equipamentos e instrumentos utilizados pelo dentista são esterilizados para o atendimento a cada paciente a fim de prevenir a transmissão do HIV e outras doenças infecciosas. São adotados procedimentos de esterilização específicos determinados pela Vigilância Sanitária.

Os cirurgiões-dentistas e assistentes utilizam luvas, máscaras e proteção para os olhos. Os instrumentos que não são esterilizáveis são descartados. Após cada consulta, também são descartadas as luvas, as mãos são lavadas.

Converse com seu cirurgião-dentista para tirar suas dúvidas sobre as medidas de precaução à Aids.