A Uniodonto do Brasil esteve representada pelos seus diretores Dr. José Alves de Souza Neto, Dr. José Clovis Tomazzoni de Oliveira e Dr. Adalberto Baccarin no Intercoop, realizado de 21 a 22 de agosto no Centro Internacional de Convenções do Brasil – CICB, em Brasília, reunindo mais de 500 lideranças de 300 cooperativas de todo o Brasil, dos ramos Agro, Crédito, Saúde e Transporte.

O evento teve sua programação pautada no processo de autogestão no negócio cooperativo. O objetivo do evento foi a disseminação das boas práticas de gestão entre as cooperativas e estimular a entrada delas em novos mercados.

“Vamos mostrar para o Brasil que o cooperativismo pode fazer a diferença com sua paixão, excelência em produtos e serviços, com competência e profissionalismo. Todos esses ingredientes são necessários no processo de mudança que precisamos, queremos e merecemos”, disse o presidente da OCB, Márcio Lopes de Freitas, durante a abertura do evento.

Ele fez questão de destacar que o Brasil tem grandes desafios pela frente e que, neste momento de transição de governos, o cooperativismo precisa ser encarado como um banco de respostas para superar muitos dos obstáculos ao desenvolvimento socioeconômico da nação brasileira. “Os princípios e valores que norteiam o nosso jeito de fazer negócios e de gerar resultados vão ao encontro das necessidades da sociedade moderna que demanda, cada vez mais, produtos e serviços com alto teor de responsabilidade e compromisso com o meio ambiente. Nós fazemos isso, desde sempre”.

“Avançamos muito neste evento. Tivemos a oportunidade de identificar possibilidades de melhorias para nosso Sistema, fazer benchmarking e pavimentar o caminho para estabelecer parcerias estratégicas com outras cooperativas”, destacou o Diretor Presidente da Uniodonto, Dr. José Alves de Souza Neto.

“Para cooperativas de saúde, negócios dependem do reaquecimento da economia”

Reflexões sobre o cooperativismo foram algumas das contribuições do Intercoop. Foram discutidos durante o evento assuntos como recuperação de créditos tributários e os cenários setoriais das cooperativas. Houve a apresentação de casos de algumas cooperativas que encontraram formas inovadoras para contornar a crise, em aspectos como fornecedores, sucessão, necessidades do cliente, compliance e, ainda, modelo de negócio cooperativista.

“Uma cooperativa precisa servir às pessoas que a criaram. Ela nasce para isso e, também, para otimizar os investimentos e dar resultados socioeconômicos. Então, a autogestão tem em si a identidade do cooperativismo, já que a cooperativa é resultado da vontade de seus cooperados. Aliás, a autogestão é a excelência da democracia”, ressaltou o ex-presidente da Organização das Cooperativas do Paraná – Ocepar, João Paulo Koslovski, que falou sobre a história do cooperativismo e da autogestão, frisando que o negócio cooperativo possui sua base, por natureza, na prestação de um serviço de excelência para o cooperado.

Juan Jensen, mestre e doutor em Teoria Econômica pela Universidade de São Paulo, fez, durante o evento, um panorama do cenário político e econômico considerando as eleições deste ano. Para as cooperativas de saúde e crédito, os negócios dependem da melhoria da economia, pois estão atrelados à capacidade de renda da população. Segundo ele, nesses dois casos, a taxa de desemprego precisa diminuir para alavancar os negócios.

“A Intercooperação esteve no centro das discussões durante este evento. Nossa participação foi uma ação afirmativa pela intercooperação, sobre a real possibilidade de as cooperativas firmarem parcerias lucrativas entre si”, afirmou o Diretor Vice-Presidente de Operações e Mercado da Uniodonto, Dr. José Clovis Tomazzoni de Oliveira. A consultora da Uniodonto do Brasil, Michele Rezende, também participou do evento.

Uniodonto apresentou seu estande no Espaço Cooperação

O Intercoop reuniu três importantes eventos: o Seminário de Autogestão, que trabalhou o desenvolvimento das lideranças e o aprimoramento da análise do desempenho da cooperativa – é responsabilidade da cooperativa a avaliação equilibrada da competitividade do negócio, com base em referenciais comparativos do setor e do mercado.

Outro ponto alto foi o Espaço Cooperação, área de exposição para fomentar a intercooperação. Cinco estandes foram montados para as confederações de cooperativas dos ramos Crédito e Saúde apresentarem seus portfólios de produtos e serviços. A Uniodonto do Brasil apresentou seu produto para cooperativas no estande montado neste espaço, que também contou com ilhas de degustação e apresentação de produtos de cooperativas agropecuárias e de trabalho, tais como embutidos e congelados, sucos, frutas, derivados de leite, café, bolsas e afins, além de itens de papelaria e biojoias.

O público também pode visitar o estande do movimento SomosCoop, que divulgou os objetivos e sensibilizou as cooperativas a fazerem o uso da marca da campanha em seus produtos e serviços. “A Uniodonto já está iniciando o movimento de sensibilização para esse trabalho de valorização do cooperativismo. Detalharemos para as singulares as formas de utilização dessa campanha tão importante para que a sociedade tenha a exata percepção do valor do cooperativismo”, afirma o Diretor Vice-Presidente Político Institucional da Uniodonto do Brasil, Dr. Adalberto Baccarin.

A programação do Intercoop também contou com o Encontro de Superintendentes, que debateu o planejamento das ações do movimento cooperativista em 2019. Dentre os pontos discutidos estava a realização do Congresso Brasileiro do Cooperativismo.

Fotos: Guilherme Kardel (Divulgação Sistema OCB)

Leave a Reply