A Uniodonto Manaus, de 21 a 25 de setembro, em comemoração ao dia da árvore, que se comemora dia 21, distribuiu cerca de três mil sementes aos moradores de Manaus com o intuito de ajudar no reflorestamento da cidade.

Segundo a diretora-presidente da Uniodonto, Dra. Claudia Simões, o projeto nasceu com o incentivo de cuidar do Meio Ambiente “Temos visto diariamente que o nosso Meio Ambiente pede socorro. É o desmatamento de nossa Amazônia, são as queimadas no Pantanal e os vários tipos de poluição em nossos rios e mares. O nosso desejo é o de incentivar os moradores de Manaus a não apenas ficar neste ‘olhar’ mas a colocar a mão na massa e plantar sementes nativas em seus bairros ou residências. Por isso buscamos o apoio do Centro de Sementes Nativas do Amazonas que realiza um trabalho muito bonito de reflorestamento”, disse a presidente.

As sementes nativas escolhidas para distribuição são o Tento (Ormosia discolor Spruce ex Benth), Chuva-de-Ouro (Cassia Fistula) e o Tamarindo da Amazônia (Tamarindus indica L) árvores que chegam até 10 metros de altura. “A escolha das sementes deu-se por serem árvores vistosas que irão embelezar os lugares onde forem plantadas, incentivando os moradores a conscientização da preservação de nossas árvores”, explicou Dra. Claudia Simões.

Para Antônio Souza, beneficiário da Uniodonto, a ideia do plantio das árvores irá ajudar no combate do aquecimento global “Achei uma ótima ideia da cooperativa em distribuir as sementes, pois nos dá a chance de contribuir para o combate do aquecimento global. Se cada pessoa que receber essas sementes plantar em sua casa, já estará tendo a consciência que está ajudando, preservando e deixando a nossa cidade mais arborizada”.

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) a destruição da floresta amazônica segue em ritmo acelerado no Brasil. Dados de monitoramento por satélite, divulgados pelo Instituto, mostram que a taxa de desmatamento na Amazônia aumentou 34% nos últimos 12 meses, em comparação com o mesmo período do ano anterior.

A comparação refere-se ao período de agosto de 2019 a julho de 2020, que é o calendário oficial de monitoramento da Amazônia, usado pelo Inpe para calcular as taxas anuais de desmatamento. Mais de 9,2 mil quilômetros quadrados (km2) de floresta foram derrubados nesses 12 meses (uma área equivalente a seis vezes o tamanho do município de São Paulo), comparado a 6,8 mil km2 no período de agosto de 2018 a julho de 2019, que já trouxe um aumento de 50% em relação ao ano anterior.

Sobre a Uniodonto Manaus

Há 32 anos em Manaus, a cooperativa odontológica presta serviço a cem mil manauaras, através de seus cerca de 300 cirurgiões-dentistas.

Além do cuidado da saúde bucal de seus beneficiários, a cooperativa atua em ações sociais voltadas as crianças e idosos, assim como a que realiza esta semana, promovendo a conscientização sobre a preservação do meio ambiente.

Sobre o Centro de Sementes Nativas do Amazonas

O Centro de Sementes Nativas do Amazonas (CSNAM), unidade suplementar da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), exerce importante missão no desenvolvimento florestal e preservação ambiental no Estado do Amazonas através de seus projetos de pesquisa, ensino e extensão. É coordenado pelo Professor Manuel de Jesus Vieira Lima Junior, PhD.