Imagine um serviço em saúde bucal em que o paciente não procura o consultório só quando aparece uma dor ou para um procedimento pontual. Seu atendimento é humanizado, com foco em manter o paciente saudável por meio da prevenção e controle de doenças, apresentando planos e tratamentos individualizados para atender às necessidades de cada beneficiário. Essa é a proposta do programa de Atenção Primária à Saúde Bucal da Federação das Uniodontos do Estado de São Paulo, um modelo assistencial de sucesso e reconhecido mundialmente, agora voltado à área odontológica.

Em setembro de 2020, a Uniodonto Paulista deu início ao programa nas cidades de Alumínio e Vargem Grande Paulista, onde a atuação é verticalizada. Considerado inovador na Odontologia Suplementar, o modelo de Atenção Primária à Saúde – APS possui três objetivos: melhorar a experiência do paciente no cuidado (incluindo acesso, qualidade e satisfação), proporcionar mais qualidade de vida à população e reduzir o custo per capita em saúde.

“Sentimos a necessidade de oferecer algo a mais aos nossos beneficiários, algo além dos tratamentos reparadores que estamos acostumados na Odontologia”, explica o presidente da Uniodonto Federação Paulista e conselheiro fiscal do Sescoop/SP, Luiz Eduardo Zaccharias. “A iniciativa teve como referência os programas de saúde bucal da Suécia, Holanda e Inglaterra, que tivemos oportunidade de conhecer por meio de um intercâmbio realizado pelo Sescoop/SP. Participamos ainda da Capacitação em Ciência da Melhoria na Prática, também oferecida pela instituição, e aprendemos conceitos importantes de Atenção Primária à Saúde e de Gestão da Qualidade em Serviços de Saúde, pilares de sustentação do projeto”, completa.

Cooperativismo à frente

As especialidades e tratamentos realizados pelo programa são os contemplados no ROL de procedimentos da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), como urgência, prevenção, tratamentos de gengiva, tratamentos de canal, restaurações, além de algumas próteses e cirurgias, de acordo com a cobertura do plano contratado. “Ao invés de pedirmos para um paciente voltar a cada seis meses para verificarmos se surgiu um novo problema periodontal ou uma nova cárie, o envolvemos no autocuidado e fazemos uma busca ativa desse paciente para controle e manutenção da saúde bucal, com consultas de retorno a cada dois, três ou até seis meses, dependendo da necessidade de cada um”, expõe Zaccharias.

“A Odontologia Suplementar é um segmento extremamente competitivo, com os principais players controlados por grandes bancos, seguradoras e fundos de pensão multinacionais. Neste caso, ainda não implantaram programas semelhantes em atenção à saúde bucal. Acredito que o cooperativismo deu um passo à frente”, conclui o presidente.

Hoje, o serviço é disponibilizado nas Clínicas de Especialidades das Uniodontos nas cidades de Alumínio e Vargem Grande Paulista e direcionada dos beneficiários dessas unidades. A expectativa é que, ainda em 2021, o projeto seja ampliado para Sorocaba.

Para saber mais sobre o programa de Atenção Primária à Saúde Bucal da Federação das Uniodontos do Estado de São Paulo, entre em contato pelo 0800 772 5003.